Afiliadas
Você está em:
DF - Brasília
105.5 FM
Filtrar por Regiões
Todas
Nordeste
Norte
Centro-Oeste
Sudeste
Sul
DF - Brasília
105.5 FM
MG - Belo Horizonte
96.5 FM
GO - Goiânia
95.9 FM
SP - Campinas
99.7 FM
CE - Jericoacoara
91.7 FM
MG - Bueno Brandão
88.3 FM
MG - Buritis
91.9 FM
MG - Circuito da Canastra
107.5 FM
MG - Divino
102.9 FM
MG - Fervedouro
90.3 FM
MG - Sul de Minas
103.1 FM
MG - Taiobeiras
107.1 FM
MG - Unaí
93.1 FM
MT - Sapezal
97.3
MT - Vera
90.9 FM
PA - Tucuruí
90.9 FM
PR - Foz do Iguaçu
93.7 FM
PR - Palotina
99.3 FM
RS - Erechim
90.7 FM
RS - Ciríaco
88.9 FM
RS - Panambi
88.7 FM
RS - Putinga
101.1 FM
RS - Santo Ângelo
94.5 FM
RO - Ariquemes
92.3 FM
RO - Conesul
100.9 FM
RO - Ji-Paraná
93.7 FM
RO - São Francisco do Guaporé
88.7 FM
RO - São Miguel do Guaporé
99.7 FM
SC - Itajaí
102.1 FM
SP - Barretos
100.1 FM
SP - Catanduva
106.9 FM
SP - Itapeva
93.5 FM
SP - Pirassununga
90.1 FM
SP - São José do Rio Preto
107.9 FM
RS - Casca
88.5 FM
RS - Não Me Toque
95.7 FM
Ao Vivo
105.5 FM

Paula Fernandes desabafa sobre depressão: “Escolhi a janela que eu ia pular”

Celebridades
Publicado em

Clube FM

Sertaneja explicou o exato momento em que teve percepção da doença

Por Observatório dos Famosos

Paula Fernandes, cantora, concedeu entrevista ao podcast Papo com Clê, e deu detalhes dos momentos dolorosos que enfrentou no auge da depressão. A sertaneja afirmou que pensou em se jogar da janela, mas uma pessoa especial não permitiu essa atitude drástica.

“Escolhi a janela que eu ia pular”

“Depois que eu entrei em depressão. Assim, eu saí [de casa] com 11 anos e fui para São Paulo. Quando estava completando quase 18 foi um basta. Foi um marco para nós. Eu entrei em depressão e escolhi a janela que eu ia pular. A minha mãe me salvou. ‘Se você pular antes, eu vou pular com você porque eu não aguento ficar sem você’. Foi assim”, começou ela.

“E foi esse o basta. Ela falou: ‘Vamos voltar para Belo Horizonte’. Voltamos com uma mão na frente e a outra também. A gente não tinha um puto no bolso. Não tinha conseguido nada e frustradíssima, deprimida e doente. Eu estava um palito porque tinha perdido muito peso e meu cabelo tinha caído. Aconteceu isso tudo comigo. Voltei para Minas Gerais e foi cada um para sua casa. Minha mãe tinha se separado do meu pai e esse foi o reinício da vida”, relatou.

A cantora ainda contou o exato momento que teve percepção que estava doente e precisava de ajuda o quanto antes. “Aquilo era químico e eu precisava visitar um psiquiatra e não era coisa de doido. E a minha família falava ‘Paula ficou doida’, ‘Cadê a cantorinha da casa?’, ‘A cantorinha não virou nada’. E eu estava doente. Passava o dia inteiro tremendo no sofá. A minha mãe precisava sair para vender bucha de banho, boneca… pra ganhar o dinheiro da casa e meu irmão era menor aprendiz e eu o dia inteiro tremendo dentro de casa. Fazendo o balanço, era muita responsabilidade para uma menina.”, desabafou.

Veja Também
Aplicativo Clube
Baixe o App da Clube e fique por dentro de tudo, o tempo todo.
O aplicativo de rádio mais legal da internet. Acompanhe a sua Clube em qualquer lugar!
App Clube
Contatos